Menu fechado

Por: Fabiana Patricia Perdomo Vitale

Síndrome da Pele Atópica Felina (FASS) - Uma revisão atualizada

Inicialmente, se faz necessária a atualização da nomenclatura mais recente da doença cutânea alérgica em felinos, uma vez que as diferentes terminologias que já foram propostas, incluindo dermatite atópica felina like, síndrome da hipersensibilidade a alérgenos ambientais e o termo em inglês  “nonflea –  nonfood-induced feline hypersensitivity dermatitis” (HOBI et al., 2011; GEDON & MULLER, 2018) não são mais utilizados e foram substituídos mais recentemente pelo termo FASS – “síndrome da pele atópica felina” (DOMENICO et al., 2021).

A FASS está inserida na “síndrome atópica felina” (FAS), que abrange uma variedade de doenças alérgicas em gatos. Estes distúrbios incluem a dermatite alérgica, a asma e outras doenças respiratórias, além de doenças gastrointestinais que podem estar associadas a uma hipersensibilidade à alérgenos ambientais, como ácaros da poeira doméstica, plantas, pólens e gramíneas, gerando a produção de anticorpos do tipo IgE (DOMENICO et al., 2021). A recomendação é, assim que os pacientes felinos apresentarem apenas sinais tegumentares nas reações de hipersensibilidade a alérgenos ambientais devem ser diagnosticados com FASS.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar